quarta-feira, março 04, 2009

Advertisement




Não sou um fã de publicidade, mas gosto de bons anúncios. E quando vejo televisão, pergunto-me como é possível deixarem certos anúncios passarem, de tão maus que são, e por vezes, passam incessantemente. Os que são banais não me incomodam, os fraquinhos também não, mas há uns quantos que são um atentado a qualquer pessoa que tenha mais de dois neurónios (está descansado Pat, isto não era nenhuma boca). E o Rei dos anúncios, como é que lhes hei-de chamar, vá, muito parvos, é sem dúvida o Minipreço. Não escapa um, cada anúncio novo é pior ou igual que o anterior, algo que à partida já desafia a teoria das probabilidades. Só não percebo quem tem mais culpa no meio disto tudo, os criadores destas pérolas, ou quem autoriza (e paga) que isto vá para a televisão.
Bom, para mim os melhores costumam ser os da Axe, mas o melhor que vi nos últimos tempos era da Sporttv, a anunciar os jogos entre Sporting e Benfica, ou o Porto-Sporting, acima de tudo pela música e pela forma como ela funcionava com as imagens. Só por curiosidade, a música que aparece nos referidos spots publicitários é a Largo al factotum, uma ária do Barbeiro de Sevilha de Gioacchino Rossini.

3 comentários:

DuChef disse...

Duas vezes não é costume. Serão estes os reclames que descreves?
1-primeiro pior reclame do mundo
2-primeiro pior reclame do mundo
3-primeiro pior reclame do mundo

Cheguevara disse...

Tb. Mas referia-me essencialmente aos mais recentes. Ainda assim sao todos mt maus.
Abraço de uma capital para outra.

мα∂αмє вℓα вℓα disse...

nao te eskeças nunca dos anuncios dos pensos higienicos... lolol.

Bjinhos