terça-feira, junho 02, 2009

O ténis volta a ter piada


A minha Maria acaba de ser eliminada nos quartos-de-final de Roland Garros. Convincentemente por 6-0, 6-2 por uma caga-tacos eslovaca de nome Cibulkova.

Após 9 meses de interregno devido a lesão, ninguém esperava que a Maria chegasse onde chegou. Ainda por cima a ganhar todos os encontros no 3º set até hoje. Sempre em esforço, sempre com a garra que só ela tem, com espírito de sacríficio esquecendo-se por completo que não faz muito tempo que foi operada ao ombro.

Hoje, quando estava a perder por 6-0, 5-0, resolveu começar a jogar, quando a maioria dos jogadores já teria desistido do encontro devido ao peso do marcador, foi vê-la a sacar winner atrás de winner, até levar a eslovaca a espumar e a bater com a raquete na terra batida por não conseguir fechar o jogo. A Maria salvou 5 match points antes de finamente sucumbir, quando o público começava a acreditar numa viragem épica. O público, porque eu acredito sempre.

É tão perfeita que até quando perde marca pontos no meu coração.



3 comentários:

Cheguevara disse...

"garra que só ela tem"??????
Pronto, já estamos no exagero. Querido Pat, aceito a tua obsessão pela Maria, mas aquilo...

hugo patricio disse...

no circuito do WTA só ela!! a gorila Serena anda lá perto, e dizem que Michelle Grito também é do mesmo calibre.

KidCabide disse...

Mas estamos a falar de garra ou de vocais?