quinta-feira, novembro 10, 2005

Punch 001


Este blog é muito claramente inspirado numa referência cinematográfica. O que não quer dizer que pretenda seguir uma linha coerente dentro dessa referência. Foi apenas o mote para nascer. Adoro, de uma maneira muito pouco saudável todo o universo Paul Thomas Anderson. Qualquer dos seus filmes poderia ter sido a referência. No entanto, fiquei-me pelo PDL sobretudo por causa dos conceitos base que andam à volta do filme: Imagem, Solidão, Amor, Racionalidade/Irracionalidade, ...

Veremos onde vai parar.

4 comentários:

Anónimo disse...

O cheiro de Paris, um beijo na esquina, o frio e o chocolate. O quente.A protecção. A ingenuidade. E de repente tudo volta a acontecer, a faca nas costas, o olhar frio, o cheiro nauseabundo, a ausencia de tacto, as noites de podridao, as tardes de ressaca, o mau humor e no canto dos olhos sempre uma gota pronta a cair, como se existisse ali uma nascente pura que tristemente deixa cair uma gota a cada instante.
Até que um dia...

GFAmaral disse...

Boa sorte para vós... força nisso!!! Abraços!

S.B. disse...

Eu não vi o PDL mas é impossível que seja melhor do que o Magnolia. =p

hugo patricio disse...

Verdade sofismável:

Magnolia é o melhor filme do Paul Thomas Anderson, PDL é do PTA mas não é o Magnolia logo Magnolia melhor do que PDL.

Confirma-se :o)

P.S.- São filmes diferentes e era incapaz de estabelecer qualquer tipo de hierarquia qualitativa entre eles.