domingo, dezembro 02, 2007

Arrestation 2


...*-Eu não te conheço! Como te chamas? Qual é o teu número de aluno? Quero que isto fique em acta!


A acção desenrola-se no Pavilhão do IST à beira de um planalto de urnas e pasta de papel desperdiçada.

Chego ao hall do recinto, munido do meu sorriso irresistível à Pierce Brosnan e com a energia positiva de um Super Sayan, aconchego-me ao alinhamento de mesas que suportam esse esbanjamento de recursos. Reconheço um ser conhecido do outro lado da cerca. È lançada uma instancia do processo de saudação, e outra, e outra, e outra. Preocupado com aquilo que se passava ali, concluo sabiamente pela leitura dos blocos estendidos em cima das mesas que estava a decorrer UM PROCESSO ELEITORAL. Tomei susto! Eu sei, eu sei, aparece quando menos o esperamos. Ao que parece este era mesmo importante.
Á beira da então promovida “Mesa”, continuo conversando do frio e das cores com os meus parecidos. A palavra amiga a cair no ouvido do melhor grelo, que seguramente pelo gentil pedido de algum interessado por ali passava, e a boca aos restos para animar o funeral.
Aproxima-se um modelo de grelo “xapitô”.
-Mamauéh! Bem podre!, digo seguro.
A eleitora apresenta identificação e é então dito o nome do animal. Esta parte do processo eleitoral é de longe a cena mais gira !!
-!$!$!%#$ Rodeia $#%#, grita um elemento da “Mesa”.
-Que nome constrangedor, comento eu.
-Por acaso até me orgulho muito do meu nome acho espectacular, (
Gostaria que relessem esta frase e todas as seguintes em itálico com àquele sotaque típico do arquétipo da Gaja Enjoada…brevemente especificado num próximo post) alega o xapitô.

Depois dos Senhores da Mesa confirmarem que o nome do animal não se
encontrava nos “Cadernos Eleitorais”.
-Então mas eu não posso votar porquê?
-Porque não estás nos cadernos eleitorais, diz um Senhor da Mesa.
-Quero que fique aí registado que eu me apresentei! Com o meu nome!, bera o bicho.
Registo é executado por outro Senhor da Mesa.
-Então mas, ias votar em quem? Se quiseres eu uso o meu direito de voto, proponho eu (sempre gostei de comunicar com animais perigosos).
-hum?!, ruge ela (ou então não percebi, afinal não sou o Crododile Dundee)
Continua-se então a rambóia.
Uns momentos depois sou chamado por um colega da organização daquele circo todo.
-Sérgio, chega aqui se faz favor.
-Conta.
-Tens ai o teu cartão? Tens de me dar o teu nome para registar a ocorrência, diz o bófia.
-Oí?
-Epá, ela apresentou queixa de ti e quer que fique registado.
-Deves estar a gozar comigo?!, vira-se o assaltado para a protestante.
-Vá lá, vou pôr aqui Sérgio Mendes, e dá-me lá o teu número, diz o snitcher.
-Deve estar tudo doido! Já não me chegava a opressão passiva dos chapitôs agora também tu Brutus!,explica o assassino (Sim, porque para gerar tal confusão em volta de um acontecimento destes, só posso ser um assassino e estou a pagar por isso! E eu que costumo cagar literalmente nessas merdas, ou melhor posicionar este tipo de eleições num lugar bem podre da minha perspectiva de vida!).
…*


PS:Isto claro que não acabou aqui....Como é evidente fui afastado pelos "seguritas" do local... foi-me pedida a identificação...que recusei mostrar como é obvio, não vá a interpole saber onde ando!!

5 comentários:

Murtosa|in|tha|House disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH
"Espectacular"!! Gostava de ter estado presente para assistir os "seguritas" a tentarem por a mão no grande Sergio Mendes! Mas que meninos...
E tb aproveitava para ver o dito animal, que me parece claramente bovino!!

Cheguevara disse...

Uuuuuiiiii,essa gente não tem noção das coisas.Então vão-se meter com um elemento da BOPE?!?!?!?!
Pura inconsciência ou apenas ingenuidade de alguem que ainda anda um pouco perdido no mundo.
Só mais uma palavra para o otário que disse o teu nome:ANORMAL(do caralho!).

O anarquista disse...

Também não percebo quando vou a funerais e levam a mal eu insultar o objecto de enterro. Este pessoal não sabe pôr as coisas em perspectiva. Sempre me tive a cagar para essas cerimónias religiosas e não percebo quem lhes dê importância.

DK disse...

No teu lugar sentir-me-ia incompreendido mas chegaria à conclusão que se exigo que as outras pessoas sejam tolerantes para com a minha maneira de ser tenho que tar preparado para o ser para com a dos outros também. No lugar dela sentir-me-ia ofendida mas não reagiria assim à la bitch. No lugar dos organizadores e responsaveis tentaria com que não se repetisse outra vez e acima de tudo que houvesse sobriedade junto às urnas.
Há tempo e lugar pra tudo, mas já pensei o contrário (e às vezes ainda penso).

Interessantemente isto desdobrou-se numa noite muito fixe :)

DK disse...

só para acrescentar que no meio disto tudo só houve uma pessoa que agiu mesmo mal e sem a mínima justificação foi a pessoa que se chibou do teu nome, muito mau mesmo.